História

Você está em: Quem Somos > História
 
 

Uma necessidade torna-se evidente

O serviço de licenciamento de Direitos Autorais para Igrejas nasceu no departamento de música de uma igreja chamada Bible Temple, em Portland, Oregon, EUA. Em 1984, o pastor da Bible Temple tomou conhecimento da Lei de Direitos Autorais e de uma ação pendente no valor de $3.1 milhões de dólares contra a Arquidiocese de Chicago. Foi então que ele pediu a seu diretor de música, Howard Rachinski, que verificasse o que poderia ser feito acerca da crise de direitos autorais.

Em janeiro de 1985, Howard começou a desenvolver o conceito da "permissão de uso", por meio do qual igrejas poderiam obter uma permissão genérica para atividades específicas de reprodução, as quais ele denominou "não comerciais". Surgiu então a Starpraise Ministries que foi a precursora da CCLI.

 

 

No final do primeiro ano, 250 igrejas já haviam se tornado licenciadas. Ao final do segundo ano, 1.150 igrejas haviam aderido ao programa. Tornou-se evidente que a necessidade de uma Licença de Direitos Autorais para igrejas afetava muito mais que algumas poucas igrejas e editoras. Assim, em alguns anos, a Starpraise Ministries iniciou a formação contratual e organizacional do programa de Licenças de Direitos Autorais para Igrejas.

Em abril de 1988 o nome da corporação foi alterado para Christian Copyright Licencing, Inc. A Church Music Publishers Association – CMPA (Associação de Editores de Músicas para Igrejas) nos EUA, nomeou um comitê para se reunir com a CCLI, o que levou à aprovação do programa da CCLI pela CMPA.

 

De um Pequeno Começo a um Impacto Mundial

  • Em 1º de outubro de 1988, com a representação de 120 editoras, a Licença de Direitos Autorais para igrejas foi lançada. Após um ano, aproximadamente 9.500 igrejas tinham acesso a mais de 200 catálogos de editoras. Em abril de 1990, a CCLI expandiu suas operações para cobrir as igrejas do Canadá. Após dois anos de operação, mais de 23.000 igrejas estavam utilizando a Licença de Direitos Autorais.
  • Em 1º de julho de 1991, a CCLI assumiu as operações da CMA Britânica e começou a prover serviços para mais de 7.200 detentores de licença no Reino Unido, e em 1994 expandiu seus serviços para incluir escolas no Reino Unido, cobrindo os cultos diários dessas escolas.
  • Em 1º de abril de 1993, a CCLI iniciou seu programa de licenciamento na Ásia/Pacífica, inicialmente cobrindo a Austrália e a Nova Zelândia. E em junho de 1995, house a expansão do programa para cobrir igrejas na África do Sul.
  • Em 1º de setembro de 1997, a CCLI começou a oferecer a Licença para Fotocópias na Austrália e Nova Zelândia, de forma a permitir que músicas (incluindo a melodia) fossem legalmente fotocopiadas.
  • Em 1º de fevereiro de 1998, pela primeira vez em sua história, a CCLI expandiu suas atividades para países de outra língua além do inglês, ao lançar a Licença de Direitos Autorais nos países nórdicos. Inicialmente a Licença para os países nórdicos cobria as igrejas da Suécia, e logo depois foi disponibilizada para igrejas na Dinamarca, Finlândia, Islândia e Noruega.
  • Em 1º de abril de 1998, após quatro anos de pesquisas e discussões com os proprietários de direitos autorais, a Licença de Reprodução de Música foi utilizada pela primeira vez, oferecendo aos detentores da Licença no Reino Unido uma forma de fotocopiar composições musicais para uso congregacional.
  • Em 2001, a CCLicentie, uma parceria entre Musi©opy e CCLI, foi estabelecida na Holanda.
  • Em 2002, a CCLI começou a vender Licenças para igrejas em Benelux.
  • Em 2006, a CCLI expandiu para a Alemanha.
  • Em 2008, a CCLI iniciou suas atividades em Cingapura.
  • Foi também em 2008 que a CCLI foi constituída no Brasil, iniciando suas atividades no 26° país coberto pela Licença de Direitos Autorais, e o primeiro da região da América Latina.
  • Em 2012, a CCLI iniciou suas atividades na Coréia do Sul.
  •  
  • Hoje, a CCLI presta serviços à mais de 250.000 igrejas em todo o mundo.